energia_solar

Pensando em fontes renováveis (e praticamente ilimitadas), já se cogita fazer, no Brasil, usinas formadas somente com células fotovoltaicas – que convertem a luz do sol em energia solar.

Mas – para variar – uma barreira trava as negociações e projetos futuros: a alta tributação dos equipamentos. Uma das contradições é que a importação das células prontas é mais barata do que trazer os materiais de fora e montar no Brasil.

O que não muda muito o panorama. Na importação do material pronto, incidem 12% do Imposto de Importação e 10,25 de PIS/Cofins. Já se montar as peças no Brasil, ainda temos o IPI e o ICMS para completar o bolo.

Assim, a alta tributação só traz grandes nuvens de chuva para um promissor mercado de energia solar – que poderia diminuir a dependência das usinas hidrelétricas.

Veja o texto na íntegra no link abaixo:

Afisvec Rio Grande do Sul: Crescimento da fonte solar esbarra em questão tributária

Leave a Comment