Alegria no cemitério

[Antonio Carlos de Moura Campos] Cemitério não é lugar de alegria, todo mundo sabe disso. Há exceções, é claro. E uma dessas exceções aconteceu comigo, numa missão conduzida em Manaus em julho de 1993. Era a segunda missão de que participava. A primeira, de 1983, foi por mim relatada no artigo “Batismo de Fogo” do …

Continue a leitura →

O incrível Hulk

[Teo Franco] Era fim de mês e os relatórios iam ser fechados. Na divisa do estado era bem difícil naquela época. Não lembro quem deu a senha, mas era preciso fazer alguma coisa, pois se não fechássemos os pontos o holerite viria menor. Não tinha perdão. – Vamos fazer uma volante! De imediato, uma meia …

Continue a leitura →
Página 2 de 212